domingo, 13 de fevereiro de 2011

Quando o amor vacila – Parte V

Oi pessoas *-* Mais uma parte da fic pra vocês, espero que gostem! 

Quando o amor vacila – Parte V 
Taylor Swfit on : )
Acordei com o Diogo entrando feito um furação no meu quarto. Ele era uma mistura perfeita entre mim e o Taylor. Ele tem as feições do Taylor e a minha cor de pele e olhos.
Ele estava branco feito papel e parecia procurar alguma coisa, olhei no relógio e vi que já era 11h30min da manhã, Taylor já havia ido para o estúdio. Achei estranho Diogo ainda estar em casa, ele tinha avisado no dia anterior que ia sair com a Júlia.
- Filho, o que você ainda está fazendo em casa? Não ia sair com a Ju?
- Mãe cadê o controle da televisão? – ele me ignorou
- Não sei. Aconteceu alguma coisa? Você e a Júlia brigaram?
- Não. Ela ligou pra mim e disse que não ia dar pra sair mais, que ela precisava voltar pra casa.
- Estranho...
- Tem certeza que a senhora não viu o controle?
- Tenho menino! Diogo o que está...
- Achei! – ele disse me interrompendo. Parecia nervoso
Ele sentou na berrada da minha cama e ligou a televisão passando os canais da TV a Cabo rapidamente.
- Você pode, por favor, me dizer o que deu em...
Estanquei quando olhei pra televisão e me dei conta do que estava passando no jornal. Me aproximei do Diogo me pondo atrás dele com a mão em seu ombro. Tinha a ligeira noção de que minha boca estava aberta. Uma mistura de susto com surpresa.
A cena que se passava era a dos bombeiros tentando retirar o corpo de um homem dos destroços de um carro.
As pessoas que passavam pelo local do acidente se mostravam incrédulas quando reconheciam o corpo do homem que estava, pelo menos aparentemente, morto. Para quem não reconhecia o corpo a manchete explicava tudo:
           “David Henrie e filho sofrem acidente de carro”
Escutei gritos e meu olhar se desprendeu da manchete e voltou para o carro. Tinham conseguido retirar o corpo do David das ferragens, esse era o motivo dos gritos. Mas os menos logo cessaram, as caras dos bombeiros diziam tudo, ele realmente estava morto.
Logo a manchete mudou para “David Henrie e filho morem em acidente de carro”. O QUE? Eu pensei que a criança estava viva. E qual deles era, o Daniel ou o Justin?  Uma voz diferente me tirou dos meus pensamentos e fez a minha atenção se prender à repórter que dava informações sobre o acidente.
“O ator David Henrie e seu filho Justin Henrie, morreram nesta manhã em um acidente de transito. Pai e filho iriam assistir ao jogo dos Yankees contra o Red Sox quando, segundo testemunhas, um carro que na contra mão tentava uma ultrapassagem, bateu de frente com Volvo preto que Henrie dirigia. O carro em que ele estava com o filho capotou três vezes antes de bater naquele poste – ela disse apontando para o poste em frente ao carro totalmente acabado – O ator morreu na hora e seu corpo ficou presos na ferragens. Já o filho de David com a atriz Selena Gomez, com quem era casado há 15 anos, morreu na ambulância a caminho do hospital. Logo, logo voltamos com mais notícias sobre o acidente.”
Olhei para Diogo que fitava a televisão incrédulo.
- Eu vou trocar de roupa enquanto você liga pro seu pai e tira o carro da garagem.
- Nós vamos pra onde?
- Pra casa da sua tia. Diz pro seu pai ir pra lá também.
Ele se levantou na mesma hora e saiu do quarto com o celular na mão. Me dirigi para o closet e peguei a primeira roupa que vi. Minha ficha ainda não havia caído.
Taylor Swfit off : )
Julia on : )
Estava no café onde tinha marcado para encontrar o Diogo quando passou a reportagem sobre o acidente. Fiquei perplexa, a única coisa que consegui fazer foi cancelar o encontro e ir pra casa. A dor de ter perdido o meu irmão e uma pessoa que era como um pai pra mim ainda não tinha me atingido. Só pensava em como a minha mãe poderia estar a uma hora desses. 
Entrei em casa às pressas e vi minha mãe andar aleatoriamente de um lado para o outro lendo frases que pra mim não faziam sentido algum, provavelmente treinando algum texto. 

Sel: Ué, você não ia sair com o Diogo? Voltou cedo. Você não sabe o que aconteceu, eu e o David... - quando ouvi o nome dele despertei dos meus devaneios - Julia, você tá tão estranha, aconteceu alguma coisa.

Foi quando percebi que eu realmente tinha perdido o meu irmão e o meu padrasto. Senti lágrimas inundarem meu rosto e abracei a minha mãe. Tudo que eu queria era voltar a ser criança e que ela fizesse como quando eu era criança e tinha pesadelos, ela me abraçava e dizia que tudo ia ficar bem.

Sel: Oh, meu amor, não fica assim. A mãe tá aqui com você. Tudo vai ficar bem. - a abracei mais ainda, como aquilo me acalmava - Agora me diz, o que houve?

Ela me afastou de seus braços e olhou nos olhos. Meu Deus, como eu ia dizer isso pra ela?

Julia off : )

Por hojr é só gente! Até a próxima!
bjosbjos 

5 comentários:

  1. *O*
    que perfeito, amei *----*
    Que triste o que aconteceu :(
    Posta logo flor.
    bjos'

    ResponderExcluir
  2. ameiiiiiiii

    triste oke aconteceu

    tadinha da julia

    posta logo

    ResponderExcluir
  3. Ameiiii posta logoo !!

    ResponderExcluir
  4. AAAh criei muito carinho pela Júlia esses capitulos ela é idêntica a Sel.Tadinho do Dav :'(.Tadinho do Justin :'(.Tô triste por eles mas tudo bem a vida continua.

    ResponderExcluir